21.11.17

balanço geral após um ano se fumar

Sim, eu ganhei uns bons quilinhos depois que parei de fumar. Mas será que foi por conta (somente) da retirada das substâncias químicas?

Afinal, nesse meio tempo eu saí de uma dieta ultra restritiva, tive depressão, crises ansiosas, insônia  e estresse (que sabemos, aumenta o cortisol), crises de pânico.

Foram muitos os momentos em que me frustrei, pois não cometi excessos na alimentação e continuei minhas atividades físicas mesmo na fase da depressão.

Pesquisando bastante sobre o tema, encontrei algumas boas respostas para o ganho de peso que acomete 4 de cada 5 ex-fumantes:

1. O metabolismo fica mais lento e passa a queimar menos calorias que antes -  portanto a alimentação de antes, mesmo sendo saudável, não é “queimada” como antes;

2. Uma bactéria que só é encontrada no intestino de pessoas obesas passa a viver no intestino do ex-fumante por tempo;

3. Aumento das porções (repetir o prato) e aumento de ingestão de doces;

Meu desafio, agora, após um ano sem fumar, é não odiar meu corpo. Éagradecer por ele ter atravessado essa jornada comigo, ter sobrevivido à depressão e às crises ansiosas, não ter se viciado no Rivotril e, claro, ter permitido que eu abandonasse a nicotina.

Meu desafio, agora, é olhar com carinho para a bulimia quemanifestei na adolescência -  e que hoje me gera não um Transtorno Alimentar, mas um comer transtornado -  e descobrir o que ela tem a ensinar sobre mim.

É me amar pelo que sou e não apenas porque gosto da imagem refletida no espelho; é me amar pelo que faço, acredito, penso, realizo e não somente pela minha beleza.

Meu desafio, agora, é aceitar que posso não ser perfeita em tudo, mas posso ser perfeitamente banana em tudo que faço; é me perdoar pelos meus erros e ser legal comigo como sou com os outros.

E por fim, perder os quilinhos adquiridos, rarará, porém sem restrições malucas, de forma equilibrada, consciente, comendo intuitivamente.

Ah, claaaaaaro, o principal: me manter firme no propósito de não fumar.

Abaixo uma foto do meu corpo possível, tirada semana passada, num dia de sol no Rio de Janeiro, a caminho da praia.

Como vocês podem perceber, o ganho de peso não foi assustador como algumas garotas acham que pode acontecer se abandonarem o cigarro. 

É chatinho? É chatinho! Minhas mini-saias não estão passando no bumbum, meu rosto está mais redondo e isso me irrita, mas... Hoje em dia ninguém gosta de engordar, mesmo quem não tem Transtorno Alimentar ou alimentação transtornada, todavia não é o fim do mundo e (quero crer!) é perfeitamente contornável. 

No mais, bens meus, estarei fora do Rio por uns dias e até retornar vou manter ativo apenas o Instagram do Parei de fumar e não engordei

Tenho postado todos os dias dicas e reflexões por lá e vou manter o mesmo ritmo durante a viagem, portanto, se você ainda não segue, chegue mais.

Ah, antes que eu me esqueça, o link diário de umaabstinência está bastante completo e conta com toda a minha saga para vencer o cigarro mês a mês, além de boas dicas enjoy.


Au revoir.

monicamontone


meu corpo possível: 12 meses sem fumar, 8kg a mais

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...